Black Prophecies "Descent into Hell"

Publicado em: 17/12/2013 - 14:31

Publicado originalmente no blogue themetalnightstalker.blogspot.com.br em 16.03.2013.

Ainda dentro do underground italiano, falo agora do mítico Black Prophecies.
Com a recente enxurrada de lançamentos de compilações de demos antigas, era de se esperar que o velho material do Black Prophecies ganhasse sua edição em cd. Não deu outra. Coube à gravadora Terror from Hell trazer novamente à luz o som obscuro dos italianos.
Vale rememorar. O Black Prophecies, juntamente com bandas do quilate do Malfeitor e do Hellhouse (EUA), do Poison (Alemanha), do Mefisto (Suécia), do Crucifixion e do Beleth (Japão), e do Necrobutcher e do Necrovomit (Brasil), pertencia ao grupo de bandas "malditas" do fim dos oitenta. Bandas que levavam o black/death metal da época aos seus limites e que não conseguiram, até pelo seu radicalismo, sair da fase de demos.
Nessa compilação temos as três demos da banda - Azathoth, de 87, Unholy Rehearsal, de 88, e Turning the Crosses Towards Hell, de 91 -, além de três ensaios nunca antes lançados. A qualidade da gravação é horrível. E "horrível", aqui, não significa gravação suja e underground, que acaba sendo ponto positivo ao invés de negativo. Não, significa gravação abafada, guitarras esmaecidas, bateria escondida e vocal quase inaudível. Uma pena, porque o material apresentado, principalmente na demo Azathoth, é muito interessante. Uma mistura primitiva, soturna e original de black/speed/doom/death metal. Imagine o rebento grotesco parido da cruza blasfema de Hellhammer com Bathory (antigo) sendo acalentado no berço pela lenda americana do black/doom Goatlord. A música é por aí e segue, quase sempre, a mesma estrutura: começa com um riff cadenciado para acelerar num speed algo caótico (e cheio de trêmolo) e encerrar novamente num doom. A melhor faixa é The Keys of Satan's Kingdom (http://www.youtube.com/watch?v=QtR7BWxCefo), presente nas demos de 88 e 89, que conta com um riff de abertura simples e memorável.
Consta do encarte do cd que os caras iriam gravar seu disco de estréia pela famosa gravadora underground americana (famosa principalmente pelos consabidos calotes que aplicou nos músicos com os quais assinou na época) Wild Rags. Até o título já estava escolhido: Abominations from the Abyss. Pena que não rolou. Teria sido muito interessante ver o que a banda poderia alcançar com condições de gravação um pouco melhores.
De todo modo, trata-se, inegavelmente, de um pedaço relevante da história do black/doom metal oitentista.


O visual nada radical do radical Black Prophecies

Deixe seu comentário